quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Um dia lindo com alguns percalços mas tudo termina nos conformes...

19 a 22/09/2013
De Bologna a Barga
Hotel Renaissance


Hoje saímos cedo de Bologna, porque precisávamos estar antes das 11 horas no hotel Renassaince, local de encontro do pessoal da KTMtour. Isto foi uma pena, pois Bologna com certeza merecia uma visita. Vai ter que ficar para a próxima vez. Inicialmente, fizemos um trajeto bucólico sobre as montanhas. Uma estradinha estreita, muito verde, bonito de se ver. 


Depois de um tempo, decidimos pegar a autoestrada em direção a Firenze, pois estávamos preocupados com o tempo. Não teria sido necessário, pois chegamos em torno das 9:30 no hotel, e como o check in somente podia ser feito às 13:30, literalmente 'matamos' o tempo. 


Demos uma volta, retornamos ao saguão do hotel, ficamos observando as pessoas entrando e saindo. De repente, escutamos o barulho de um helicóptero , e logo depois um monte de funcionários, do gerente ao chef de cuisine, enfileirados no lobby. Não demorou muito entrou um bando de gente, liderado por um homem que parecia o Dom Corleone em carne e osso.  Era o dono do hotel. Cumprimentos pra cá, cumprimentos prá lá, o grupo se retirou e voltamos a estar quase sozinhos no lobby. Seguimos então para o local do briefing da KTMtour. 19 participantes. Dois brasileiros, a maioria austríacos e um punhado da Suíça. Orientações dadas, seguimos para o almoço numa pizzaria próximo do local. Era self-service.  De lá, retornamos ao hotel, os homens se vestiram para a primeira saída de moto.


 



Às 14:30 o grupo todo havia saído, e Vera e eu rumamos para Barga, um vilarejo pitoresco não muito longe do hotel. Depois de muitas curvas e subidas e descidas, chegamos a Barga. Procuramos um estacionamento, e havia um bolsão bem do lado do pórtico principal. Nos certificados que era mesmo um estacionamento , havia P's para tudoque é lado. Tive um pouco de dificuldade em estacionar porque não encontrava a ré. Coisas destes carros modernos. Mas, finalmente acertei e coloquei o carro na vaga.


Seguimos a pé. Subimos muitas vielas, um outro tanto de escadas, visitamos várias igrejas, tiramos muitas fotos. O dia estava lindo, céu de brigadeiro, estava até quente, mas pode ser que esta sensação tenha ocorrido em função da caminhada puxada. 











Decidimos tomar um gelatto, uma delicia, e iniciamos o retorno à base do vilarejo, onde estava o nosso carro. Chegamos ao estacionamento sem dificuldades mas, pasmem, havia uma multa no retrovisor. Como assim? Será que foi um engano? Estacionamos corretamente, num local visivelmente permitido. Ficamos desnorteadas. E agora? O que significava isto? Começamos a olhar os outros carros, e vimos que praticamente todos tinha. Algo em comum que nós não tínhamos: uma identificação como morador do vilarejo. E aí descobrimos a causa da multa: havia uma única placa naquele espaço todo que indicava que o estacionamento era restrito aos moradores do vilarejo. Caramba! E agora, o que fazer? Decidimos nos desenvencilhar logo deste encargo e procuramos alguém que pudesse nos orientar. Perguntamos a um senhor onde poderíamos pagar a multa, e este nos orientou a ir ao posto de correio. Achamos o posto, e fomos procurar por uma vaga de carro. O que não é nada fácil. Achamos um estacionamento com parquímetro, pagamos o valor por uma hora e seguimos para o correio. Fechado. E isto às quatro horas da tarde. O que fazer agora? Resolvemos procurar por um posto policial. ,encontramos, e também estava fechado. Policia aqui somente trabalha até às quatro horas da tarde...
Não nos restou outra alternativa senão postergar a intenção de efetuar o pagamento para o dia seguinte. Compramos água, retornamos ao carro e voltamos ao hotel. Em cima da hora, pois logo depois o pessoal da KTMtour retornou. 


O dia encerrou-se sem mais percalços, afinal aqueles tinham sido suficientes. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário